Sobradinho II completa 30 anos de história

Sobradinho experimentou explosão populacional em 1990, com a criação do Programa de Assentamento de População de Baixa Renda, e deu origem à região administrativa vizinha

Sobradinho II tem ritmo próprio com seus menos de 100 mil habitantes | Foto: Renato Araújo / Agência Brasília

Com cerca de 85.574 habitantes, segundo dados da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad) relativa a 2018, Sobradinho II comemora 30 anos nesta sexta-feira (11). A região, a cerca de 30 quilômetros do Plano Piloto, é consequência do aumento populacional de Sobradinho I. Hoje a localidade tem independência administrativa e conta com oito escolas públicas, uma delas o Centro de Atenção Integral à Criança Julia Kubitschek de Oliveira – o chamado Caic. Também dispõe de seis Unidades Básicas de Saúde (UBS), além de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e um hospital regional. A renda per capita é de R$ 1.969,56.

No quesito segurança pública a região de Sobradinho II recebe policiamento do 13º Batalhão. O patrulhamento na cidade é diário, com policiamento 24h em diversas modalidades: motorizado (carros, motocicletas), a cavalo, a pé, entre outras. Além disso, pontos de bloqueio (blitz) e abordagens em transporte coletivo são operações realizadas regularmente com o apoio de unidades especializadas.

Centro de Atenção Integral à Criança Julia Kubitschek de Oliveira é uma das oito escolas públicas da região administrativa | Foto: Renato Araújo / Agência Brasília

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) conta com duas delegacias para atender à população da região de Sobradinho. A 13ª DP atende à área de Sobradinho I, enquanto a 35ª DP cobre Sobradinho II. Além disso, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) e a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), ambas localizadas no Plano Piloto, atendem a ocorrências de todo o DF envolvendo crimes contra a mulher e atos infracionais praticados por adolescentes.

Em relação ao abastecimento de energia elétrica, os dados da Pdad são os seguintes: 99,7% possuem conexão à rede geral da Companhia Energética de Brasília (CEB); 6,8% utilizam geradores solares; e 2,8% possuem alguma outra forma de geração de energia renovável.

No que diz respeito à infraestrutura urbana, 91,4% das ruas de acesso a domicílio são asfaltadas.

Primórdios

Sobradinho II surgiu no início da década de 1990, com a denominação de Núcleo Habitacional Sobradinho II, integrante da Região Administrativa de Sobradinho. O objetivo era de transferir famílias que residiam em condições irregulares e precárias.

Em 27 de janeiro de 2004, a Lei nº 3.314 permitiu o desmembramento da Região Administrativa V – Sobradinho, criando a Região Administrativa XXVI Sobradinho II.

Primeira missa comemorativa do aniversário da cidade foi celebrada em 11 de outubro de 1991 | Foto: Renato Araújo / Agência Brasília

Segundo a administração local, Sobradinho não possuía um projeto de expansão urbana, o que gerou um grande problema com o crescimento das famílias locais e a chegada de novos moradores. Então, vários lotes começaram a abrigar mais de uma família. Em 1990, foi criado o Programa de Assentamento de População de Baixa Renda. Foi quando a região administrativa experimentou uma explosão populacional.

A primeira missa comemorativa do aniversário da cidade foi celebrada em 11 de outubro de 1991, pelo padre Jonas Vettoracci. Desde então essa é a data escolhida para comemorar o aniversário da região.

Pioneiro

Um dos pioneiros de Sobradinho II, o aposentado Cremildo Martins Paião, 69 anos, conta com orgulho a história de luta e de muitos desafios vencidos nos primórdios da região administrativa. Ele recebeu a equipe da Agência Brasília em sua casa na tarde desta quinta-feira (10/9). Desceu as escadas, sorridentemente, vestido com uma camisa azul da administração regional.

Primeiro prefeito comunitário, primeiro sub-administrador e primeiro administrador da região, lutou pela infraestrutura local e acompanhou de perto a chegada dela. Boa parte em sua gestão – a delegacia de polícia, o Caic e o posto de saúde são alguns exemplos.

Ele estava lá quando foi feito o primeiro asfalto, assim como testemunhou a construção da primeira escola e da primeira unidade de saúde. Também viu chegar a energia elétrica no local.

“Meu orgulho maior é fazer parte da história desse lugar, que foi criado por mães solteiras e mães crecheiras”, diz o pioneiro Cremildo Martins Paião, 69 anos | Foto: Renato Araújo / Agência Brasília

“Tudo era difícil aqui. Era só poeira e terra. A água era fornecida por um chafariz e energia não tinha ainda. Em seguida tivemos que fazer um poço de cerca de 2 mil metros de profundidade, porque o chafariz já não dava conta do abastecimento”, lembra o morador. “Mas todos eram felizes, porque tinham seus lotes e seus endereços.”

Orgulhoso, ele continua. “Sobradinho I não tinha mais espaço para crescer. Começaram a levar as pessoas para morar em outros locais, como Recanto das Emas, Samambaia, e Santa Maria. Elas podiam escolher o lugar para morar, mas ninguém queria sair daqui.”

“Meu orgulho maior é fazer parte da história desse lugar, que foi criado por mães solteiras e mães crecheiras”, acrescenta, emocionado, o pioneiro. “Tenho um nome na cidade. Tenho orgulho quando vou ao mercado e feiras e as pessoas me agradecem. Esse reconhecimento é a coisa melhor do mundo.”

Natural de São Paulo, Cremildo chegou a Brasília com quatro anos de idade. Os pais também foram pioneiros na capital federal. “Em 1965 me mudei para Sobradinho e daqui não saio mais. Aqui é minha cidade. Criamos a Feira Permanente, a vi crescer e vi o comércio se desenvolver. E como é gostoso lembrar disso”, completou o morador, que criou seus sete filhos em Sobradinho e tem 21 netos, cerca de 12 deles morando na região que ajudou a construir.

Comemorações

Para comemorar o aniversário de Sobradinho II, a administração regional preparou programação com atividades artísticas, culturais e educativas. As festividades tiveram início na segunda-feira (7/10) e prosseguem até 19 de outubro.

No dia 11, data oficial de aniversário da cidade, estudantes de escolas da região participarão de desfile cívico com início previsto para 8h, em frente à biblioteca pública (próximo à administração regional). Depois disso haverá o tão esperado canto de parabéns e o corte de bolo.

Os festejos não param por aí. Em 12 de outubro, em comemoração ao Dia das Crianças, a Rua de Lazer oferecerá atividades para crianças e adultos das 8 às 12h, no estacionamento da administração regional. No domingo (13/10), um encontro de carros das 10h às 17h será realizada no estacionamento da administração. Na semana seguinte, para finalizar as comemorações, haverá acrobacia de motos na sexta-feira (18/10), a partir das 18h, em frente à Feira Permanente de Sobradinho II.

Fonte: EMANUELLE COELHO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *