Vigilância Sanitária intensifica fiscalização em berçários e creches

Em nove meses, 163 estabelecimentos  foram vistoriados. A autoavaliação e a resolução dos problemas também são estimuladas

Em sintonia com as comemorações do Dia das Crianças, a Vigilância Sanitária do Distrito Federal intensificou as ações de fiscalização em berçários e creches. Nesta sexta-feira (11), o órgão, que integra a estrutura da Secretaria de Saúde, inspecionou um centro educacional da Asa Sul. Na ocasião, foram feitas orientações em relação aos cuidados com os pequenos.

Foto: Mariana Raphael/Secretaria de Saúde

“Essas visitas são feitas por demandas, mas há uma intensificação nos núcleos em datas comemorativas, com a ação fiscal e as orientações necessárias. Analisamos a estrutura física, a equipe multidisciplinar, os procedimentos, os registros de controles de praga, lavagem de caixa d’água e até a capacitação dos funcionários”, explica a gerente de Apoio à Fiscalização da Vigilância Sanitária, Márcia Olivé. 

Da intimação à interdição
De janeiro até o dia 9 de setembro, 163 creches e berçários de diversos pontos do Distrito Federal foram vistoriados por profissionais lotados em 22 núcleos de inspeção da pasta. As ações geraram 69 intimações, dois autos de infração e um termo de interdição. “As autuações nas creches e berçários acontecem, geralmente, por falta de algum profissional da equipe multidisciplinar ou por uma estrutura física inadequada”, aponta Márcia.

Além da fiscalização, a Vigilância Sanitária estimula a autoavaliação e a resolução conjunta dos problemas, com a participação dos diretores das escolas, professores, famílias e a comunidade em geral.

Foto: Mariana Raphael/Secretaria de Saúde

A servidora pública Ludmila Fassy, mãe da pequena Júlia, destacou a importância das ações da Visa. “Acho fundamental que a Vigilância Sanitária verifique se a creche está seguindo as normas e os cuidados de higiene e saúde. Esse trabalho da Vigilância me deixa mais tranquila”. 

“Os pais, hoje, já têm a noção de que o ambiente deve ser regulado, fiscalizado e ter uma licença sanitária. Com essa parceria, mostramos a importância de se ter uma creche estruturada. É um trabalho em conjunto, entre pais, estabelecimento e a Vigilância”, destaca a diretora da creche, Denise Cianni. 

É imprescindível que essas instituições mantenham um serviço de boa qualidade. De acordo com a auditora Márcia, os pais também devem colaborar. “Para cuidar e proteger a saúde das crianças, os pais devem verificar a documentação do estabelecimento – vendo, por exemplo, se é credenciado junto à Secretaria de Educação. Ou verificar a estrutura física – se mantém boas condições de higiene e protocolos de organização e funcionamento”.

AGÊNCIA BRASÍLIA, com informação da Secretaria de Saúde 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *