Metade dos inadimplentes tem dívida há mais de 7 anos

Puxado pelo desemprego, número de devedores no Brasil chega a 60 milhões. • O que você pensa do assunto? Comente nas publicações abaixo.

Mais da metade dos brasileiros inadimplentes tem dívida há mais de 7 anos, segundo pesquisa da empresa de recuperação de crédito Recovery. Além disso, um terço tem mais de um débito em atraso. O valor médio da dívida é de R$ 3.116, e a maior parte dos endividados está no Sudeste e no Nordeste, com idade entre 25 e 45 anos. A pesquisa analisou os dados de 25 milhões de pessoas que fazem parte da sua base de clientes, mas o total de devedores no Brasil chega a 60 milhões — número que subiu nos últimos anos devido à escalada do desemprego. O que você pensa do assunto?

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Por Walter Beraldo*

UM CICLO SEM FIM!! TUDO COMEÇOU COM O MOMENTO QUE O GOVERNO DECIDIU A COMBATER UMA RECESSÃO AUMENTANDO JUROS E IMPOSTOS. SEGUINDO O GOVERNO BANCOS COMEÇARAM A PRATICAR OS MAIS ALTOS SPREADS DO MUNDO, QUEBRANDO MILHARES DE EMPRESAS E VEIO UM DESEMPREGO/SUBEMPREGO DE 28,4 MILHÕES DE PESSOAS. NATURALMENTE A INADIMPLÊNCIA CHEGOU A 63 MILHÕES E O MERCADO INTERNO SECOU. HOJE A REALIDADE CONTINUA A MESMA. BANCOS PRATICAM OS MAIS ALTOS SPREADS DO MUNDO, O DESEMPREGO/SUBEMPREGO CONTINUA NO MESMO PATAMAR E COM ISTO, MESMO TENTANDO SAIR DO CICLO DE INADIMPLÊNCIA, O POVO NÃO CONSEGUE.

O agravamento da crise econômica em 2014, após um período de abundância de renda e crédito, criou um enorme contingente de brasileiros inadimplentes, sem condições de voltar ao mercado. Hoje, quase um terço dos consumidores (30%) com restrição ao crédito tem mais de uma dívida em atraso, sendo que 56% dos empréstimos foram feitos há mais de sete anos, segundo pesquisa da empresa de recuperação de crédito Recovery. Ao todo, o Brasil tem 60 milhões de inadimplentes. Boa parte deles surgiu na esteira do aumento do desemprego nos últimos anos, que chegou a deixar 14 milhões de pessoas sem trabalho. Com a renda em queda, os índices de inadimplência dispararam e ainda não retornaram aos níveis pré-crise.

*Por Walter Beraldo • 2ºCEO – Turnaround & Specialist , Industry 4,0 – Board Member and Investor.2 h

Fonte: Linkedin

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *