BOLSONARO devia cortar os 2 bi do Fundão Eleitoral e destinar a saúde publica, urgente!

FUNDO ELEITORAL EM TEMPO DE MORTE?

Nas últimas semanas, estamos deparando por grandes mudanças do nosso padrão natural do dia-a-dia, contudo, nossas rotinas foram violadas por um vírus que invadiu nossa sociedade, lares, trabalho, projetos, etc. e vem nos tirando do “eixo” com preocupações, somadas nos anos anteriores, que foram de terrível turbulência e todo nosso país, uma polarização bem acentuada, gerando transformações nunca vistas, uma nova forma de se relacionar e ver o outro de uma maneira diferente, assim, como muito é dito, gerando empatia.
Mas será que fazemos na prática?
Todo este momento nos traz um choque de realidade e como estamos vulneráveis nas: relações cotidianas e não podemos fazer “praticamente” nada, porém nos restringe o relacionamento pessoal.
Amigos, em que momento na nossa geração chegou ao ponto de evitarmos contato físico? Sinceramente, eu não me lembro!
Estamos presenciando o mercado no mundo todo, governos sendo atingidos por este “inimigo” silencioso, porém me fez lembrar Holocausto de Hitler, entretanto, nossos antepassados tiveram que passar por duas grandes guerras, com muita ganância ao poder e totalmente diabólica, trazendo: destruição, discórdias e muita dor, sofrimento para acontecer às mudanças importantes e assim vivermos com mais “equilibro”, harmonia e tentarmos pensar mais no próximo.
O Ministro da Economia Paulo Guedes, pois um brilhante profissional elaborou algumas medidas para aliviar o impacto na economia para a população:
Medidas do grupo de monitoramento dos impactos do COVID-19  pandemia
• Até R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais
• Até R$ 83,4 bilhões para a população mais vulnerável
• Até R$ 59,4 bilhões para manutenção de empregos

Diante disso, não esta na hora de nossos lideres: Deputado Federal – Rodrigo Maia (DEM) – Presidente da Câmara dos Deputados e Senador – Davi Alcolumbre (DEM) – Presidente do Senado Federal, assim, precisamos colocar em pauta para discussão, o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões de reais que foi sancionado pelo Presidente da República – Jair Bolsonaro (Aliança) em Janeiro deste ano (2020), para utilizarmos como contingenciamento no caso Corona vírus, ou seja, nas medidas do Ministro, não esta inclusa este recurso, na situação atual necessitamos de todas as “margens” de receitas alocadas em projetos com foco para tranquilizar o cidadão de bem.
Precisamos evoluir e este tema, pois é de suma importância para o momento atual e nosso país, precisamos gerar a empatia que tanto é falada em lindos discursos em bancada nas Casas e colocarmos em prática.
Vamos pensar diferente!

Fabio Henrique, especial para o SOS BRASILIA

Da redação: Matéria sob supervisão do jornalista Ricardo Noronha/Editor chefe do SOS BRASÍLIA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *