Polícia Civil investiga furto de vacinas contra gripe em posto de saúde no DF

Doses desapareceram da UBS 1 do Paranoá; caso foi registrado na delegacia. Secretaria de Saúde afirma que campanha contra Influenza seguirá normalmente.

Por TV Globo

Frasco da vacina que age contra a gripe — Foto: saASAS

Frasco da vacina que age contra a gripe — Foto: saASAS

A Polícia Civil investiga o furto de doses da vacina contra a gripe na Unidade Básica de Saúde 1 (UBS) do Paranoá, no Distrito Federal. Segundo a investigação, o crime ocorreu na madrugada desta quinta-feira (2).

Segundo a Secretaria de Saúde, foi uma funcionária da gerência da UBS quem comunicou o caso na delegacia. Ela contou à polícia que, ao chegar ao posto pela manhã, um funcionário percebeu que faltavam 12 doses da vacina.

  • No local, não havia sinais de arrombamento e, por isso, a Polícia Civil suspeitou que alguém com a chave da unidade de saúde pode ter cometido o crime.
Fachada da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) do Distrito Federal, onde foi registrada ocorrência de sequestro-relâmpago — Foto: TV Globo/Reprodução

Fachada da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) do Distrito Federal, onde foi registrada ocorrência de sequestro-relâmpago — Foto: TV Globo/Reprodução

vacina contra a Influenza não tem valor comercial e é aplicada gratuitamente na rede pública. Até o dia 16 de abril, a aplicação das doses é voltada para idosos e profissionais da saúde

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que a ocorrência não interferiu na continuidade da campanha e que, nesta segunda-feira (6), as doses serão aplicadas normalmente.

Vacinação contra a gripe

Campanha de vacinação para idosos contra Influenza  — Foto: Alex Pazuello/Semcom

Campanha de vacinação para idosos contra Influenza — Foto: Alex Pazuello/Semcom

Ainda segundo a secretaria, nesta quinta e sexta-feira 120 pessoas foram imunizadas na UBS 1 do Paranoá. A unidade está localizada na quadra 21, Avenida Central, e funciona das 8h às 17h.

Até o fim da campanha, em 22 de maio, a Secretaria de Saúde deve imunizar os grupos considerados prioritários. Veja relação abaixo:

  • A partir de 30 de março: profissionais de saúde
  • A partir de 16 de abril: professores e profissionais de segurança e salvamento
  • A partir de 9 de maio: crianças de 6 meses a menores de 6 anos, doentes crônicos, pessoas com 55 anos ou mais, grávidas, mães no pós parto, população indígena e portadores de condições especiais

Segundo o secretário de Saúde do DF, Francisco Araújo, a capital recebeu do Ministério da Saúde 216 mil doses da vacina. O próximo lote está previsto para 7 de abril, mas secretário disse que já pediu a antecipação ao governo federal.

Fonte: G1/DF

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *