Lei irá proibir sirenes nas escolas do DF

Por Matheus Venzi

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) derrubou, nesta terça-feira (20), o veto ao Projeto de Lei (PL) 235/2019 que impede o uso de sirenes nas escolas da região. O objetivo do PL é proteger crianças com autismo, que possuem uma alta sensibilidade a barulhos.

Com o veto derrubado, a proposição dos deputados distritais Claudio Abrantes (PDT) e Robério Negreiros (PSD) irá se tornar lei. “O projeto nasceu do pedido de famílias de pessoas com autismo, uma vez que esses sinais são terrivelmente prejudiciais a esses alunos, podendo até mesmo desencadear crises neles”, comenta Claudio Abrantes.

Isso não significa que os sinais escolares serão extintos. Ao invés das sirenes, as escolas vão poder usar sinais sonoros mais amigáveis como músicas, poesias, entre outros.

“Os estudantes e as pessoas com autismo ganham duas vezes: uma por ficar livres das sirenes e outra graças aos recursos lúdicos que entram no lugar delas”, finalizou o deputado Abrantes, que também é líder do governo na CLDF.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição neurológica vitalícia que se manifesta durante a infância. Entre as características principais estão a dificuldade de comunicação e interação, maneira específica de aprendizagem, forte interesse em determinados assuntos, sensibilidade a sons etc.

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), uma em cada 160 crianças possui TEA. Embora algumas pessoas consigam viver de forma independente, as outras têm graves incapacidades e necessitam de cuidados especiais ao longo da vida.Área de anexos

foto: Laura Jeanneau / i24NEWS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *