Renato Riella: POLÍTICA COM CORONAVÍRUS É TENTATIVA DE SUICÍDIO

Por Renato Riella*

Tenho a sensação de que vamos nos sair bem neste desafio do Coronavírus. Nosso tempo de recuperação na epidemia deverá ser abaixo da média dos países devastados.

Rezo por isso. E vejo muitas possibilidades.
Pode ser que não dê certo, mas me parece que os governos federal, estadual e municipal estão trabalhando bem.

Os homens públicos envolvidos demonstram responsabilidade, bom nível de liderança, correções de rumo e relativo controle das estatísticas.

Mas, sinceramente, é uma vergonha o debate público.
Em meio a uma situação tão grave, os meios digitais ficam dominados por coisas inúteis.
Gente imbecil discute a carta do Bebbiano, os palavrões do Olavo, a monstruosa falsidade do Rodrigo Maia, a intervenção inútil de um carlucho, etc.

E há panelaços. E há babacas apresentando pedidos de impeachment totalmente inúteis – por ser impossível de acontecer. Só querem aparecer.

É como se o avião estivesse caindo e os passageiros passassem a discutir a vida pessoal do piloto.
Bando de malucos!

Nós sabemos que temos o Legislativo e o Judiciário dominados por assaltantes de bilhões.

E temos no Palácio do Planalto um Presidente que não teme nada. Não tem medo de morrer, nem de ser processado, nem de perder a próxima eleição.
E, pior, pode falar igual ao Zagalo: “Vocês vão ter de me engolir”.

No Brasil, não existe uma liderança expressiva que possa se interpor entre os assaltantes do Legislativo e o alucinado do Planalto.

No Brasil, na verdade, ninguém presta. Todos são horríveis. Se apresentam com incrível falsidade, nas suas fraquezas há muito conhecidas (PSOL, Ciro, Lula, Dória, aquele apresentador da Globo, etc).

Se a gente cair na mão de um desses, estaremos mais do que perdidos.

Não subestimem a realidade, em meio a uma epidemia catastrófica.
E a realidade é que Bolsonaro não tem medo de ninguém.

O Presidente vai conseguir impedir a sangria de R$ 68 bilhões que Rodrigo Maia queria nos impor.
E como seria esta sangria?

Vejam só:
1. R$ 46 bilhões em “emendas impositivas”.;
2. R$ 20 bilhões do BPC.
3. R$ 2 bilhões no Fundão Eleitoral criminoso.
4. Entre outros roubos parlamentares. Fomos salvos pelo coronavírus.

Sabem quando o governo vai liberar essas fortunas para os chantagistas?
No dia em que o impeachment passar. Aguardem.

Onde vamos parar?
Como Deus é brasileiro, surgem técnicos de elevado valor à frente do combate. Provavelmente vamos ganhar a guerra contra o coronavírus.

No momento, dois nomes se destacam.
O Ministro Mandetta, que no Ministério da Saúde nem ouve os irresponsáveis panelaços dos condenados à morte.

O outro destaque é o Governador Ibaneis, que vai fortalecer aquele versinho que diz: Brasília é uma ilha.

Ibaneis sai sempre na frente. Tenho esperança de que as suas medidas consigam preservar a cidade de JK.

Quem sabe no dia 21 de abril a gente não consegue reunir uma multidão para comemorar os 60 anos de Brasília?

Esperem os próximos capítulos. E tentem sobreviver longe da poluição causada por desgraçados que discutem política em meio a um tsunami.

Esses todos vão para o inferno muito cedo.
Com coronavírus não se brinca. E Deus nunca permitirá que esta doença vire tema eleitoral. Nunca!

RENATO RIELLA, jornalista convidado/SOS BRASILIA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter

Uma resposta

  1. Parabéns,amigo Riella!
    Comentário perfeito, sensato,com puxões de orelha,
    Infelizmente alguns ainda acham que o momento é
    de brincadeira de mau gosto, conhecidos políticos
    querendo tirar proveito, a grande mídia distorcendo
    as respostas do presidente, a Delis Ortiz, se tremia toda ao formular a pergunta, mas esbravejou
    ao jogá-la no AR! Nojento de ver!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *